Silêncios

Atualizado: 27 de fev. de 2021



Cada silêncio é um silêncio

mas há silêncios que são autênticas páginas

que transmitem acontecimentos-pensamentos

ou anunciam o porvir de um novo ser existencial

ou uma corrente filosófica diferente das já existentes

Há silêncios que são mais que recados indecifráveis

que circulam pelas veias da razão até ao âmago dos alvos

Há silêncios que são tão profundos

que nem o Índico ou o Pacífico

e que dentro deles estão guardados tesouros mágicos

que ditam o rugir das ondas dos mares

as quais funcionam como um respirar que controla a Natureza Humana

Há silêncios que são verdadeiras Enciclopédias

que preservam segredos seculares de gerações continuadas

Há silêncios que são mais que vozes

que influenciam o destino dos amores contidos

Há silêncios que se escondem na melodia de olhares

e são capazes de declarar um amor fogueado dentro do peito

Há silêncios que são fogo que queima e reduz as emoções a Nada

e a combustão leva a recriação da beleza das coisas já existentes

Há silêncios que esmigalham os objectos adorados

e o pó resultante da destruição

encegueira os intelectos mais humildes e brilhantes das sociedades humanas

Há silêncios que são pura alegria

que acolhem mentes de hoje e de amanhã

Silêncio que sabem brincar o jogo existencial


SILÊNCIOS

Por vezes penso que o silêncio

é uma maneira de marcar presença

funda e profunda de um PENSAMENTO

Por vezes acho que o silêncio

é o guia mais completo que

ensina saudades

sugere presença

transporta o EU em si para mundos imaginários

Por vezes imagino o silêncio ser a linguagem mais sensual

com a qual uma mulher percebe a presença-impresença do amado

Mas há quem prefere os ruídos

da voz

do olhar

do Sol

da presença física

do passo

do movimento

das marcas do odor

da luz dos verbos que penetram no fulcro passional


SILÊNCIOS

Há silêncios que machucam desejos

e há os que provocam dores e compaixões

Há silêncios que silenciam sonidos ou simulam sons

e há silêncios que libertam e deixam o pensamento libertar-se

Há silêncios que são mais que vozes procurando por audiências

para suas afirmações ainda que inaudíveis e invisíveis

silêncios esses que ferem e atingem o sentido da existência do Universo

Uff – há silêncios que valem outros silêncios

borbulhando nas mentes dos que sabem o real valor de um silêncio

Mas de todos os silêncios que já vivenciei

prefiro o que me faz recordar do fogo

que devora o coração

que corre no rio das minhas veias

e que me obriga a recorrer à água que purifica o meu Eu

Prefiro o silêncio que confabula comigo,

na sua voz sincera e lacónica,

e traduz em sons ininteligíveis

as sabedorias centenárias que conserva adentro do seu manto

e me protege das vozes em mim

que querem ser antípoda do silêncio consentido

Prefiro o silêncio que tem o gosto da liberdade

e conta-guarda histórias de uma geração sacrificada pelo poder político vigente

Prefiro o silêncio da melodia do vento que apazigua a minha alma sensível

Prefiro, sim, o silêncio que tem asas e voa para o instante dos instantes existenciais

onde o zé-ninguém se torna dono do seu destino


SILÊNCIOS

Há silêncios dos políticos

dos poetas

dos académico-intelectuais

da populaça

e até das crianças que ainda não sabem do significado da mudez

Mas o silêncio, em si, quiçá, será, sempre,

um barulho interior

que se manifesta como um ruído de pensamentos em ebulição de cada PENSANTE

a chave de ponto de equilíbrio

do social-académico-politicamente correcto

Mas a pergunta que ainda não se quer calar é:

Haverá mesmo silêncios que são puramente silêncio?!


Stefan Florana Dick



68 visualizações1 comentário

Posts recentes

Ver tudo

O teu silêncio machuca O teu silêncio fala e diz algo que não apazigua o meu coração O teu silêncio transmite frieza e distância Teu silêncio silencia a minha voz, as minhas vontades, as minhas div