Uma porta destrancada

Atualizado: 14 de set. de 2021


Em Junho de um Ano

que será eternamente gravado no nosso Nós

destrancamos, na Beira,

a porta invisível da nossa paixão

saltamos os arames mentais

removemos os medos psicológicos

e doutro lado da vida

cavalgamos no nosso querer lírico uníssono

Beira da minha adolescência

Nesta Cidade, baptizei-te com o nome Dricea

com D de Dádiva ou Dick

R de responsabilidade ou Rica

I de intelectual ou inquieta

C de companheirismo ou cumplicidade

E de encontro ou êxtase

A de amor e apenas AMOR que se infiltrou em Nós

há mais de mil anos antes da sinfonia-Sofala.

53 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

O teu silêncio machuca O teu silêncio fala e diz algo que não apazigua o meu coração O teu silêncio transmite frieza e distância Teu silêncio silencia a minha voz, as minhas vontades, as minhas div